sábado, 7 de agosto de 2010

Reportagem no jornal Zero Hora divulga mais o nosso movimento


O jornal diário de Porto Alegre, Zero Hora, publicou reportagem de página inteira na edição de hoje, sábado (7), com chamada na capa do principal veículo impresso da empresa midiática RBS.

A matéria traz muitas fotografias da Praça dos Cachorros, seja antes de ser invadida pelo comércio ambulante, seja agora, mostrando a situação caótica do local público localizado na linha divisória entre Santana do Livramento e Rivera, no Uruguai.

A reportagem de ZH procurou ouvir a Prefeitura Municipal de Livramento, cujo prefeito chama-se Wainer Machado. Mas, pelo jeito, não foi bem sucedida. Conseguiu apenas uma declaração da assessoria de imprensa do paço municipal. A declaração, entretanto, mais confunde do que esclarece o assunto. Afirma que "desde novembro de 2009, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento vem realizando uma ação para regularizar a situação dos camelôs que atuam na área da Praça Flores da Cunha". E completa com uma preocupante informação: "A ideia é também instalar vendedores de lanches e artesãos, transformando a área em um Centro Popular de Compras a partir de 2011, possivelmente com recursos de emenda parlamentar e contrapartida do município".

Vejam que fica confuso sobre a qual área se refere a declaração da assessoria de imprensa do prefeito Machado. Cabem, portanto, as seguintes questões:

O referido Centro Popular de Compras será construído na própria área da Praça dos Cachorros?

Está prevista a extinção da Praça dos Cachorros?

Os recursos alegados são de qual emenda parlamentar? De qual parlamentar?

Referente ao orçamento da União, de que ano?

A contrapartida do município já está provisionada no orçamento municipal? Em qual rubrica?

Qual é o montante desta contrapartida?

Existe projeto para esse empreendimento do denominado Centro Popular de Compras?

Em que consiste esse suposto projeto? Qual o seu custo?

O projeto - se é que existe - já foi remetido à Câmara Municipal de Vereadores de Livramento?

O projeto - se é que existe - contempla a restauração da Praça Flores da Cunha?

O projeto - se é que existe - contempla a restauração do Parque Internacional?

A nota da assessoria de imprensa da municipalidade não faz nenhuma menção ao Parque Internacional e seus ambulantes de alimentos. Também é omisso sobre a degradação geral e o abandono da área pública, que marca a linha divisória urbana entre o território brasileiro e o território uruguaio.

Desta forma, a reportagem de ZH nos traz benefícios, é inegável, porque ajuda a legitimar e divulgar o movimento de restauração daquilo que estamos chamando de "fronteira da vergonha", mas também nos enche de preocupação, uma vez que fica óbvio que a Prefeitura Municipal de Livramento não está agindo com determinação e objetividade para tratar o tema tão relevante para as comunidades santanenses e riverenses. Se sente um clima de má vontade por parte da Prefeitura de Livramento. Os motivos desta má vontade é que são misteriosos.

9 comentários:

João Vicente disse...

Parabéns. Venceremos!

Milaah François disse...

É a nossa força que vai levar isso adiante !

Milaah François disse...

É a nossa força que vai levar isso adiante.

marizinha-.-pereira99 disse...

O sr prefeito deve vir até Uruguaiana para copiar o pref. Felicce, pois este sr deu um destino/ local de trabalho para os ambulantes sem tirar o trabalho dos mesmos e mudando a cara de Uruguaiana. Vamos nos mobilizar para q Santana não fique para traz, não queremos vire a cidade do ja teve. Santana invadida pelos integrantes do MST e agora por ambulantes isso deve servir a uma minoria politiqueira. Basta de comodismo. Pena q somente pessoas q não vivem mais em Santana estejam ligadas nesse problema.

Suarez disse...

Sra. Mariazinha vc é mal intencionada. Que tem a ver o MST com os camelôs?
O MST e os assentados estão na zona rural, não invadiram nada público.

Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Nem Uruguaiana com Livramento. Uruguaiana não tem linha internacional urbana com Paso de los Libres. É dividida por um vasto rio, e não tem camelôs na linha divisória.

A sra. é impertinente e ignorante. Está trazendo ao debate só provocação e discórdia. Pelo que vejo esse movimento é de unidade e de convergência, inclusive com os ambulantes que merecem um local de trabalho mais digno que esse.

A sra. fique no seu lugar e não se intrometa com assuntos que não são os mesmos que lhe interessam.

Vá combater o MST em outro lugar, sua sem-noção e desagregadora. Seu lugar não é aqui.

jogos da memoria disse...

Tudo menos colocar lanches e centro de compras. Aquele espaço público deve ficar absolutamente limpo, ou será que isso é exigir demais do intelecto do Executivo?????

Anônimo disse...

É incrível, mas para um prefeito que se diz do Partido Socialista Brasileiro, está perdendo de goleada para um supostamente "conservador" do Partido Colorado. O que sobrou do socialismo, hein prefeito Wainer? se é que um dia existiu. Marne para prefeito de Livramento já!

Anônimo disse...

se colocarem mesmo lanches e centro de compras ali, vai ficar não a mesma coisa, mas muito pior!!!!

Anônimo disse...

SÓ ASSEITA O Q TE CONVEN NÉH?!